Bem vindo !!!

Felicidade e verdade caminham juntas !

Páginas

Bonecas negras

Carregando...

Olá, bem vindo ao Blog ! conheça nosso projeto de confecção de bonecas étnicas de Londrina.

Este blog tem o principal objetivo de divulgar as bonecas negras como um objeto de vivência. A sua confecção se dá através de oficinas e mini cursos realizados nas escolas.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Um pouco de História " Bonecas negras "

A origem da boneca está nas esculturas da antiguidade, consideradas como substituto do corpo para a alma desabrigada em muitas civilizações. A escultura prestava-se também a servir tanto de corpo aos deuses, como de elo de comunicação entre eles e os homens a vontade de nunca morrer e nunca envelhecer. A convicção nesta crença era tão forte que muitas estátuas eram feitas com os olhos cerrados, para que não houvesse a possibilidade de criarem vida e caminharem.
A partir do momento que decidi produzir as bonecas negras para o curso de metodologia presente no último ano do curso de artes, me vi obrigada a fazer uma pesquisa sobre as mesmas, o que elas significavam em toda história e onde foram produzidas, quais eram seus significados além da função lúdica da brincadeira, já que por sua vez temos a lei 10.639/2003 que obriga o ensino de arte e cultura africana na escola. Não existem autores que falem especificamente de bonecas negras e africanas,então buscar referências com outras pessoas que já trabalharam com o tema. A análise do trabalho dessas pessoas foi dando corpo a minha oficina .O trabalho foi produzido para professores da rede estadual, e recentemente para o Feracomciência em Londrina e posteriormente em um colégio da zona norte da cidade, onde fui convidada a ministrar para crianças carentes. Pesquisei algumas tribos (pois são inúmeras no continente africano) e as que mais me chamaram a atenção foram as Nbedelle, por possuírem uma característica associada à fidelidade matrimonial e a cópia do ser humano, no caso os nativos da tribo se vestem igualmente as bonecas.
As bonecas das tribos do Sul de Angola e que, serviam de presentes, para as brincadeiras e também para as festividades incluindo crença religiosa e as Abayomi que são bonecas brasileiras feitas de retalhos. Para alguns estudiosos a boneca Abayomi teve sua origem nos navios negreiros, as mães provavelmente rasgavam suas vestes e construíam pequenas bonecas somente com nós, elas lembravam o corpo humano. Mas a origem documentada começa com a artesã Lena Martins em 1988, que é militante da causa negra no Rio de Janeiro.Ela fundou uma cooperativa com mulheres, afim de dar ênfase ao resgate de identidade negra.Sua cooperativa tem reconhecimento do ministério da Cultura, a Fundação Palmares.
As bonecas negras, principalmente as de tecido ,longe estão da realidade de quem as possuem, vivem longe de representar a condição humana seja nos tempos passados, seja em nosso tempo. Apesar de hoje termos inúmeras representações delas no mercado, ela ainda é anônima, fadada a condição de objeto. A boneca negra tende a ser mais primitiva, por ser construída com qualquer material (BELL HOOKS, 1995).




8 Bonecas tribais africanas. Com materiais diversos



Elas são feitas a partir de materiais encontrados em seu ambiente natural, tem como base os desenhos das paredes de caverna pré histórica ou estatuetas de madeira e até mesmo de argila, e agora representada por restos de tecido. Estas bonecas ou ídolos foram usados como ícones religiosos ou mágicos por muitos povos, incluindo o povo africano, até mesmo a igreja católica se apropriou desse uso da imagem para “educar”. Para muitas meninas negras como eu, tem um significado de afeto, pois elas são feitas por nossas mães, tias, avós a fim de presentear com algo mais significativo do que um simples brinquedo é um presente que conta um pouco da vida, um gesto de perpetuação e amor.
Hoje, os bonecos ou bonecas são definidos como uma figura tridimensional, sempre representando um ser humano, geralmente uma criança. E pela força da cultura de massas a indústria cultural (ADORNO, 2000), acabou subvertendo todo o processo de criação ritualística desse objeto perdendo assim para nossa sociedade todo o sentido mítico e lúdico que nele se encontrava. Para cultura ocidental atual, a definição de um boneco ou boneca é muito estreita, é considerado apenas um brinquedo para uma criança ou um objeto de decoração.
No século XVIII elas são vistas como objeto de luxo para jovens senhoritas (bonecas de porcelana). Em nossa atual cultura ela se resume somente em um brinquedo ou artigo para colecionadores como no caso das Barbie, para algumas culturas representam até um perigo cultural (isso falando dos países do oriente médio). Existem alguns estudos que revelam que, em muitas culturas e até mesmo na Itália renascentista, uma boneca era freqüentemente listada como parte do dote da noiva.
Ao longo da história universal a mulher, sempre foi encorajada a ter um objeto com feições humanas, a alimentar e nutrir essa boneca ela amadurecia o ato da maternidade e de constituição de família.
Em algumas sociedades a mulher para ser uma boa esposa e mãe desenvolvia desde criança o habito de brincar com a boneca, imitando o cotidiano de uma mulher adulta. Esse fato da imitação era muito importante para o desenvolvimento das tarefas que ela posteriormente iria aderir a sua vida, a boneca servia então para o amadurecimento, para a fase adulta que a esperava. Isto demonstra que não é só a cultura Africana que se utilizaram os bonecos de maneira ritualística, mas se julgarmos esses exemplos semelhantes, existe esse tipo de procedimento cultural em todo mundo.
Em toda a África e para alguns dos afros descendentes do Brasil os bonecos têm desempenhado um importante papel na vida cotidiana de crianças e adultos. A boneca negra passa a ter todo um simbolismo estético e ético da nossa cultura, o uso da chita, dos enfeites ainda as aproxima mais da realidade cultural das famílias negras, pela de questão do gosto (KANT, 1993), como as bonecas massais que encontramos a venda em lojas de departamentos e até mesmo em loja de 1,99. A visão do negro é simbolista, pois sua estética passa por vários graus, o da própria aceitação, e da aceitação do próximo.

[...] o negro viu-se de repente solicitado a apoiar um novo estereótipo: tornou-se um símbolo daquela libertação de restrições à qual os intelectuais brancos almejavam De modo tão ardente. Não era interesse pelas reivindicações do negro, mas um questionamento da moral branca cristã e uma fascinação pelas “forças negras” do subconsciente que levaram ao novo uso do que era fundamentalmente um velho estereótipo. O negro tornou-se um tipo de corporificarão de (...) desejos subconscientes (...) (BROOKSHAW, p. 79, 1983)

Os significados da cultura africana foram modificadas seja pela igreja, seja por outras culturas para sobreviverem em outros locais. Como ritual de ancestralidade e valores, as bonecas produzidas tradicionalmente na África são utilizadas para representar pessoas falecidas e entes queridos. São também usadas para agradecer aos deuses pela boa saúde, riqueza, as boas colheitas e incentivar a fertilidade.
Existe uma boneca para cada ciclo de vida, nascimento, infância, casamento e óbito Os materiais utilizados para a confecção das bonecas são tão variados como as suas utilizações: madeira, metal, argila, palma frondes, (que é um tipo de vegetação semelhante aos coqueiros), cascas de milho, espiga de milho seca, tecidos, retalhos e cabelos humano.
O material depende muito da utilização que ela terá, seja para um ritual ou somente para ornamento, um objeto decorativo. Em alguns povos as bonecas são conhecidas como "crianças" e têm conotações de fertilidade, essas “crianças” contam como número de posse (bem material) e sempre são bem cuidadas. No caso de um incêndio na moradia, o boneco (a) será a primeira coisa que o morador tenta salvar pois ela representa a sorte e a vida dessa casa.
As bonecas podem desempenhar um papel muito importante com os jovens negros-africanos e seu futuro casamento. Quando uma moça africana tem seu casamento arranjado, o marido lhe traz uma boneca e lhe dá um nome. A partir de então, o boneco é considerado o filho do casal, e quando a sua primeira criança nasce, é dado o mesmo nome da boneca. Então, seu boneco é equiparado a uma figura de fertilidade um objeto de sorte para sua família. E que é particularmente notável sobre os bonecos africanos é a maneira intrigante de adorno, muitas vezes retratado em desenhos. E a partir do desenho sempre há pouca alteração ao estilo ou forma para a sua confecção.
Então desde suas vestes até as cores trazem um significado muito forte para a pessoa que a possui, o que a torna diferente das bonecas que conhecemos nos dias de hoje. As bonecas sempre tiveram um papel muito importante em todas as sociedades seja ela para educar, ou seja, para preparar alguém para vida.
Nos cultos religiosos (rituais) elas sempre estiveram evocando deuses pela fé dos primeiros povos da humanidade, hoje essas bonecas são usadas para o mesmo fim na religião católica, representando santos e santas. As bonecas eram uma forma do ser humano se aproximar de Deus, de realmente se sentir sua imagem e semelhança.
No Egito antigo, guiavam os Faraós para o mundo espiritual quando eram sepultados. No mundo clássico as bonecas tinham o papel de ajudar as jovens gregas a conquistarem o amor. Ofertavam-na a deusa Afrodite, bonecas como presente precioso, para lhes garantir o amor, juventude e a fertilidade. Sendo assim as bonecas sempre tiveram um grande papel na sociedade de simbolizar uma vida ou um percurso esperando que lhe trouxesse vida, abundância paz e fertilidade.
A religião Vodu segundo alguns historiadores foi originada pelos povos yorumbás , e em algumas regiões do Haiti são rituais que partiram da África para conquistar o mundo, com cultos às forças da natureza através de seus deuses permitiam o contado com o plano divino. Alguns cultos se utilizava das bonecas “ Feitiço” (que eram utilizadas como representação da pessoa ou divindade), que através da magia de rituais conquistava a força do seus ancestrais e disseminava o mal.
No universo infantil as bonecas ganham um papel muito importante, tanto no trato lúdico como no desenvolvimento social. Na França as bonecas se tornaram uma febre entre os nobres, elas eram enviadas s cortes pelos mais famosos estilistas de Paris para apresentar suas novas coleções eram usadas como as revistas de moda nos dias de hoje.
As bonecas em geral são uma forma de trazer para a vida de uma pessoa o registro, é o retrato dos costumes de uma família ou de um povo. Seja ela sua utilidade brincar ou decorar, sempre terá algo para contar de uma vida de uma pessoa a partir do momento que descobrirmos a simbologia que nela carrega.

Nenhum comentário:

Postar um comentário